terça-feira, 19 de abril de 2011

"Dos sinais", de Carlos Lopes Pires

(Poema lido e publicado em Tomar; a AJ lendo um livro aqui ao lado)

Expulsaram os pássaros da nossa rua.
Primeiro trouxeram máquinas escavadoras
e nuvens de pó,
depois chegaram carros bem vestidos
de onde saíam homens com papéis
e mãos vazias.
De uma ponta à outra da rua
serraram as árvores
que nos indicavam as sucessivas estações
dos nossos dias.
Como reconheceremos agora o outono?
Como saberemos da chegada dos sinais
se já nem os pássaros têm ramos

onde pousar as canções?

(in A fuga das cidades. Os ensinamentos)

2 comentários:

Carlos Pires disse...

Olá!

Pretendia enviar-lhe alguma coisa, mas acontece que perdi o seu endereço. Quer ter a paciência de, mais uma vez, mo enviar?

Carlos Lopes Pires

P.R. disse...

Vou enviar-lhe um email, amigo Carlos!